Como a decoração do ambiente afeta a saúde mental

Compartilhe

Casa deve ser sinônimo de aconchego. É o local que abriga a nossa alma, que abre alas para que possamos ser quem realmente somos. Mas, o que fazer quando a nossa casa não dialoga com o nosso estado de ânimo? Muita gente não sabe, mas a decoração do ambiente afeta a saúde mental.

Isso abre uma séria reflexão sobre a qualidade das nossas casas e como elas podem influenciar a dinâmica das nossas vidas. A maneira como projetamos o espaço ao nosso redor pode sim impactar como nos sentimos. Compreender que a decoração do ambiente afeta a saúde mental é o primeiro passo para o caminho do bem-estar. 

Pare um pouco e observe o seu entorno. Quais são as sensações que cada cantinho da sua casa lhe traz? Como você se sente em cada cômodo? Qual mensagem que o ambiente passa? Essas questões são essenciais para entender a melhor forma de gerenciar o ambiente doméstico e a importância do design de vida!  

[the_ad id=”9937″]

De qual forma a decoração do ambiente afeta a saúde mental? 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem chamado a atenção para o aumento de transtornos mentais em todo mundo. Segundo dados da entidade, o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas. Cerca de 18,6 milhões de brasileiros convivem com o problema, o que corresponde a 9,3% da população. 

Uma das principais explicações para o aumento é o estresse, causado pela instabilidade dos últimos tempos. Como casa também significa refúgio, o design de ambiente pode ser sim um aliado para a estabilidade emocional.

Você deve estar se perguntando: como a simples escolha de um material, uma cor ou uma textura pode influenciar na minha saúde mental? A resposta é simples. Imagine uma sala limpa e iluminada. Com certeza você experimentará uma sensação positiva e serena. Agora, mude na mente o cenário, para um corredor estreito e escuro. Certamente a sua impressão será diferente. 

Na verdade, existe um nome para isso: neuroarquitetura. É o estudo que aponta como o corpo e a mente respondem à construção de um ambiente. Existe uma ligação que mostra como a decoração do ambiente afeta a saúde mental. Portanto, ao entender a conexão, podemos tornar nossas casas muito mais felizes.

[the_ad id=”9939″]

6 dicas para transformar o seu espaço (e a sua vida) 

A casa é onde o seu coração mora, onde você se sente bem e pode relaxar. Não adianta copiar o ambiente de uma revista ou seguir modas que não tenham coerência com a sua essência. É como comprar um sapato com o número maior. Não vai ficar bem em você, pois a peça foi projetada para outro corpo.  

Decorar com foco no bem-estar das pessoas, no que chamamos de design de vida, é a melhor maneira de maximizar os benefícios de um espaço, adaptado para quem realmente vive no lugar. Confira abaixo quais elementos podem transformar o seu lar e o modo como você se relaciona com ele: 

1 – A escolha das cores

Quando se trata de escolher a cor certa para a parede, há muito no que pensar, já que a decoração do ambiente afeta a saúde mental. Como você vem lidando com a sua ansiedade? Tons que transmitem calma como o azul, o rosa e o verde, podem auxiliar na atmosfera do ambiente, proporcionando um local sereno e aconchegante. 

Se o seu humor estiver baixo, tons vibrantes e brilhantes podem ser capazes de fazer você resplandecer. Cores como amarelo, laranja e vermelho podem aumentar os níveis de energia e trazer alegria. Claro que elas devem ser usadas da maneira correta e aplicadas com moderação. 

2 – A presença de luz natural

A luz solar dentro de sua casa pode ter grandes consequências na sua saúde mental e física. Se você a tem em seu ambiente, aproveite! Opte por móveis claros, que deixem o ambiente ainda mais iluminado. Se a sua casa não tem, a melhor maneira é adaptar. 

Para se ter uma ideia de quanto a luz é importante, um estudo publicado no National Library of Medicine, mostrou como funcionários de uma determinada empresa com acesso a luz natural superaram os colegas de trabalho que atuavam sem luz solar em seus ambientes de trabalho. Resultado da falta de vitalidade e sono ruim de quem trabalhava com a iluminação artificial. 

3 – A estruturação dos espaços

Ambientes muito apertados, abarrotados de móveis e sem uma conexão entre si, podem causar gatilhos psicológicos em algumas pessoas. Ter uma casa organizada também faz parte do processo. Tenha dentro do seu lar apenas objetos que o façam realmente feliz. Existe uma frase famosa do designer têxtil inglês, William Morris, que diz: “não tenha nada na sua casa que você não ache útil, ou que não acredite que seja bonito”. É sobre isso! 

4 – Busque a natureza ao redor

Se há uma coisa da qual geralmente as pessoas não se cansam, é de viver cercado de flores e plantas. Já se perguntou o motivo? Além de ser um meio de apreciar o encanto da natureza, elas fazem parte de um importante impulso humano, o de nutrir e ser nutrido. Elas precisam ser cuidadas, regadas e podadas. Ao mesmo tempo que retribuem, purificando o ar e exalando a sua beleza. 

5 – Esteja cercado por arte

Está cientificamente comprovado que a arte pode ter efeitos positivos em nosso humor e pode ajudar a melhorar nossa saúde mental. É o que mostra a pesquisa publicada por Son Preminger, na Fronteira in Human Neuroscience. O simples ato de viver rodeado de obras artísticas causa uma experiência mentalmente transformadora e tem um impacto físico no nosso bem-estar.

Os estudos mostram que essa experiência repetida pode ter uma mudança a longo prazo em nossos circuitos cerebrais. Instale quadros em sua casa e não os deixe estagnados. Se possível, mude de vez em quando, pois o movimento também é muito importante para a mente. 

6 – Tenha um espaço para se encontrar

Crianças têm muito disso. Elas gostam de criar ninhos em seus quartos com objetos, desenhos e pôsteres de coisas que amam. Elas querem personalizar seus ambientes e transformar em um local seguro e protegido, na tentativa de criar um esconderijo particular. Isso é muito comum também em nós, adultos. 

Muitas vezes esquecemos quem somos. Sim, com a correria do dia-a-dia, deixamos passar nossa personalidade, gostos e preferências.

Ter uma casa que seja uma continuação do seu corpo e da sua mente é fundamental para o bem-estar. Não se esqueça que a decoração do ambiente afeta a saúde mental. Seu espaço pessoal deve ter todas as coisas que fazem você livremente sorrir. 

Livros que você gosta de ler vez ou outra, lembranças coletadas de viagens que marcaram, fotografias de pessoas queridas e itens decorativos que fazem seu coração saltitar. 

A série Design de Vida do Arquiteto de Bolso é uma conversa franca e aberta sobre a possibilidade de realização de sonhos. Afinal, todos têm o direito de ter o seu santuário pessoal em um lar feliz e saudável. Assista!

[the_ad id=”9941″]

Índice

Pronto para transformar o seu ambiente agora?

Do tamanho do seu orçamento. Gigante nas soluções.

Você também pode se interessar por

Assine e transforme seu espaço!

Deixe seu e-mail e receba dicas exclusivas de especialistas e as últimas novidades do Arquiteto de Bolso direto na sua caixa de entrada.

Quero comprar Arquiteto de Bolso, meus dados são: