Entenda como a sua casa impacta a sua vida

Compartilhe

Com as circunstâncias dos últimos tempos, aprendemos o valor de criar um espaço que pudesse refletir a nossa essência. O período pandêmico trouxe à tona uma verdade até então pouco falada de como a decoração da casa impacta a sua vida.

Nunca tivemos tanto tempo e motivos para nos voltarmos para dentro. Como uma borboleta, que ao invés de dar o seu primeiro voo, se volta para o casulo, tivemos que adiar nossas vidas e olhar ao redor. E muita gente, não gostou do que viu…

Quem durante muito tempo se negligenciou, de repente, trancado atrás da porta de entrada, pode redescobrir os cantinhos que tinham ficado empoeirados, no lar e na vida. Ou seja, não só a casa impacta a sua vida, como ela reflete a maneira como se vive.

[the_ad id=”9937″]

Casa: reflexo de nós mesmos

A pandemia nos colocou em uma situação de crise evolutiva que, embora dolorosa, foi uma oportunidade para germinar novos projetos. Muitos começaram a enxergar a necessidade de transformar o local em que vivem, de modo a criar uma atmosfera mais calorosa e acolhedora.

Aliás, casa é o nosso lugar no mundo, o espaço mais íntimo. O refúgio que nos abriga depois de um dia intenso de trabalho, o lugar onde escolhemos compartilhar com as pessoas que mais amamos, o ambiente que nos aceita da maneira que realmente somos.

Por isso, o design de vida que reflita o nosso próprio estilo, as nossas necessidades, a nossa personalidade, é essencial para melhorar a sensação de bem-estar. Ele deve ser capaz de influenciar positivamente o nosso estado de espírito e nos impulsionar, para sermos pessoas melhores.

Assim como a natureza, que para muitos de nós, é um lugar de aconchego e auto reconciliação, a casa impacta a sua vida e deve ter esse poder de cuidado. Ser capaz de remover as tensões e os pensamentos carregados. Além disso, abrir espaços dentro de nós para a passagem de sensações positivas. Afinal, a casa impacta a sua vida, para o bem e para o mal.

Aí está a importância de avaliar criteriosamente cada canto e cômodo, dos detalhes menores aos mais relevantes. Luz, cores, acessórios, móveis, estruturas. De modo que seja tudo harmonioso e nos faça sentir sempre bem à vontade.

Neuroarquitetura e suas infinitas possibilidades

Cada vez mais as casas foram sendo utilizadas para funções em que não foram projetadas. Trabalhamos, estudamos ou malhamos no mesmo ambiente em que vivemos. No entanto, será que é possível ter espaços adequados para cada uma dessas atividades? É importante que os lugares onde passamos a maior parte do nosso tempo seja bem pensados. Sendo executados de forma que nos favorece em diferentes aspectos, adicionando benefícios essenciais para uma boa qualidade de vida.

De qualquer modo, alguns assuntos abordados sobre como a casa impacta a sua vida pode parecer algo relacionado ao misticismo. Porém, não é. Na verdade, tudo o que absorvemos, é codificado pelo cérebro por meio dos nossos cinco sentidos: visão, audição, olfato, tato e paladar. Por isso, quando falamos que os ambientes influenciam nas nossas ações, estamos utilizando como base a ciência e seus estudos.

A chamada neuroarquitetura é uma disciplina que busca explorar a relação entre as pessoas e o lugar onde vivem. Ela aborda as respostas da mente em relação a todas as características do ambiente, da disposição dos móveis até a cor das paredes. Um local utilizado para interagir com pessoas, por exemplo, não vai corresponder bem a uma atividade que exige foco e disciplina.

Poucas pessoas consideram isso, porém, é possível transformar um ambiente, para que ele trabalhe a nosso favor. Mudando alguns detalhes em casa, podemos modificar a nossa vida e, consequentemente, nossa saúde física e mental.

Aspectos da casa impacta a sua vida por completo

Existe um provérbio chinês, que diz que “o homem e seu ambiente são um”. Ao refletir sobre isso, podemos lançar luz à importância de espaços dentro da morada que estejam em harmonia com o nosso mundo interior. Que sejam espelhos de quem somos e do mundo que queremos.

Questões psicológicas

Quantas vezes nos vimos confusos e, o simples ato de arrumar a nossa casa, fez com que começássemos a ver as coisas com outros olhos? Pode parecer estranho para alguns, mas o fato é que ajeitar e ordenar o seu próprio espaço ajuda na organização da nossa própria mente.

Cômodos pequenos com muitos móveis podem gerar gatilhos e sensações indesejadas. Nesse caso, é super prudente incluir a máxima: menos é mais. A desordem ou mesmo o desalinhamento de um ambiente pode aumentar a nossa sensação de estarmos deprimidos ou de mau humor. Isso acontece, pois o espaço reflete também o nosso estado de espírito.

Abra espaço para novas energias, jogando fora objetos quebrados e desgastados, doando o que não se usa, reciclando papeladas que não tem mais serventia. O acúmulo desmedido gera confusão mental.

O mesmo acontece com o excesso de cores. O exagero de combinações pode poluir o ambiente e criar uma área mentalmente desgastante. Esse espaço sobrecarregado e multicolorido pode despertar um estado de alerta na mente, atrapalhando a tranquilidade tão necessária.

Saúde física

Você sabia que uma casa em desequilíbrio pode prejudicar também a sua saúde física? Isso mesmo! Um estudo da Universidade de New South Wales, da Austrália, publicado na revista acadêmica Environment and Behavior, aponta que ambientes desorganizados favorecem o sobrepeso. Isso porque, o local em desordem desperta impulsos para uma má alimentação, podendo causar obesidade, colesterol alto e diabete.

Quem leva trabalho para casa ou não adaptou a sua estrutura para o home office, também sente no corpo como a casa impacta a sua vida. Tentar trabalhar em ambientes que não foram planejados para a atividade específica, pode prejudicar partes importantes do corpo, como a coluna e o joelho.

Fazer da sala de jantar o escritório pode trazer problemas para a saúde a curto e longo prazo, como aponta um estudo publicado no International Journal of Environmental Research and Public Health, desenvolvido por um grupo de pesquisadores italianos, que mostra o aumento de pessoas em trabalho remoto, que se queixavam de dores lombares e cervicais.

Bem-estar

Existem algumas sutilezas na relação entre o homem e o seu ambiente, que podem influenciar diretamente no seu bem-estar dentro do espaço e, consequentemente, na sua vida. É o caso da qualidade do sono. Com a rotina agitada e tanto estresse, muitas vezes acabamos atribuindo a falta de energia com os percalços do dia a dia. A briga no trânsito, o relatório atrasado, a consulta desmarcada.

No entanto, essa falta de um sono tranquilo pode ser sim influenciada pela ausência de conforto no quarto. De acordo com o estudo da cientista Phyllis Zee, publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, a presença de luz, mesmo sendo fraca, pode atrapalhar o descanso do corpo.

A pesquisa mostra que a presença de luminosos pode manter os níveis elevados de açúcar no sangue resistindo à insulina, aumentar a frequência cardíaca e causar a interrupção da função metabólica. Além disso, ela desequilibra o sistema nervoso simpático que controla as sensações de luta ou fuga e o sistema nervoso parassimpático que ajusta o descanso ou relaxamento.

O problema afeta ainda mais a criança que necessita biologicamente de uma boa noite de sono para o desenvolvimento do cérebro. Por este motivo, a construção de uma decoração que seja funcional e contemple as necessidades de toda a família, é essencial.

[the_ad id=”9939″]

Senso de vida

Podemos fazer uma analogia das necessidades de uma casa, com as exigências que um bebe recém nascido possui. Para se manter vivo, ele precisa respirar, estar limpo e se alimentar. Assim também é um lar. Ele deve receber ar puro diariamente, estar sempre organizado e viver repleto de itens únicos, que nos traga boas sensações.

Por mais que seja agradável receber parentes e amigos em seu lar, todos os cômodos de uma casa devem ser pensados para quem vive no local. Por isso, a importância de ter objetos e símbolos que sejam confortáveis para seus moradores. Como isso varia de pessoa para pessoa, é sempre bom ouvir a opinião de todos.

Confira algumas dicas que podem ser relevantes na hora de compor a sua morada:

– Evite ambientes com muitos elementos, especialmente se a sua casa tiver cômodos pequenos.

– Adicione à decoração elementos pessoais que contenham a sua história e que tenham um valor emocional forte e evidente. Tenha perto apenas objetos que você ame.

– Proporcione a maior entrada de luz natural possível em todos os cômodos da casa. Se necessário, utilize espelhos para isso.

– Coloque a sua personalidade na elaboração de um espaço. Dê o seu toque!

– Fuja do efeito catálogo, escolhendo soluções padronizadas que não tenham a sua personalidade.

– Lembre-se de que os detalhes da casa impacta a sua vida e são fundamentais. Escolha as almofadas do sofá de acordo com suas cores preferidas, uma foto na parede, um vaso de flores, pode realmente fazer a diferença.

– Abra a mente para o uso de diferentes materiais, brincando com a variação de elementos.

Entenda como a sua casa impacta a sua vida

Não é necessário ser um especialista para compreender que o modo como interagimos com a nossa casa depende de diversos fatores. O espaço, as cores, o brilho, o estilo de mobiliário, a ordem: tudo gera um impacto em nossas vidas.

Simplificando, se entrarmos em uma ambiente bagunçado, com uma pintura escura e móveis agrupados, com certeza você será afetado negativamente. O que os nossos olhos veem, naturalmente nosso corpo sente. A sensação gerada será a de repulsa, acompanhada de um desejo inato de sair do local.

Principais fatores

Já o contrário, uma casa ordenada, com móveis bem localizados, o ambiente arejado e limpo, vai gerar uma atmosfera que transmite uma sensação de seriedade e leveza. É um espaço de dá vontade de permanecer e fazer morada.

No entanto, partindo do princípio de que a casa impacta a sua vida, é necessário saber identificar quais são esses elementos que causam tamanha interferência.

Espaço

Existem algumas questões em relação aos espaços da casa impacta a sua vida e são fundamentais serem pensadas. Os cômodos têm proporções adequadas entre si? Eu tenho a liberdade de movimento ou me sinto apertado? Existem muitos objetos que tiram a leveza do ambiente, deixando tudo confuso? Criei uma casa ou um museu, onde não me sinto bem? Existe uma predominância da estética que ofusca a funcionalidade do ambiente?

A casa é vida e precisamos de espaço para viver. Claro, não é preciso ser radical e adotar um conceito totalmente minimalista. Porém, é relevante compreender se tudo que está dentro da casa, realmente tem alguma serventia.

Iluminação

A luz natural do sol é sempre a melhor combinação. Ela ajuda a criar um ambiente saudável e tranquilo, totalmente favorável ao descanso. Por sua vez, a iluminação artificial deve ser adotada sempre com cautela. É que as tonalidades de cada lâmpada pode ser o fracasso ou sucesso de uma decoração.

De maneira geral, a luz branca serve para despertar os ânimos e deixar o ambiente mais vivo. Elas são muito usadas em ambientes que pedem essa postura, como o escritório, área de serviço e mesmo cozinha.

Já a luz amarela, costuma ser recomendada para os lugares que pedem mais sossego e intimidade, com um toque de conforto. Sala de tv, área de lazer e mesmo varanda gourmet pede uma iluminação mais aconchegante.

Formato dos objetos

Existem vários elementos decorativos e móveis que afetam o estado mental humano. Para se ter uma ideia de como a casa impacta a sua vida, é sempre recomendado que não tenhamos em nossos ambientes objetos pontiagudos. Achou estranho?

Eles são conhecidos por promover o estresse, pois o nosso inconsciente costuma modificá-los no cérebro como prejudiciais. Já os móveis e objetos arredondados exalam vibrações amigáveis e acessíveis, e as curvas são mais agradáveis aos olhos.

Elementos da natureza

A natureza dá ao cérebro a chance de se desconectar e recarregar, por isso é tão importante os espaços ao ar livre para o bom funcionamento dele. Aliás, você sabia que o paisagismo no ambiente de uma casa conseguem reduzir significativamente os níveis de fadiga mental?

É no nosso instinto, pedindo um contato maior com experiências naturais. Não é preciso de muito, para que você possa transformar o seu lar. Cestos de fibras, plantas ornamentais ou mesmo quadros com temáticas tropicais já são o suficiente para trazer uma atmosfera diferenciada.

Ventilação natural

Ter uma casa arejada faz a diferença, pois o vento combinado com plantas e outros objetos, consegue trazer uma sensação de tranquilidade aos espaços. Uma boa dica é sempre abrir as janelas, mantendo as circulações cruzadas, onde o vento possa atravessar todas as salas.

Espaços ao ar livre

Elemento chave para o bem-estar, o quintal é um dos lugares que possuem o maior poder dentro de um lar. Varandas, terraços e galerias, ou mesmo a vista de nossas janelas, também têm um peso significativo na maneira como a casa impacta a sua vida. Existem estudos que mostram que o não acesso a um espaço aberto interferiu negativamente na saúde mental durante o processo de quarentena na pandemia.

Investir em um bom projeto de decoração, que possa unir elementos e ampliar o uso do quintal, é sempre bem-vindo. Lembrando que muitas vezes é necessário fazer adaptações, para que ele possa ser utilizado independente do horário e das condições climáticas.

Impacto das cores

A cor é um elemento essencial para nós, humanos, tanto biológica quanto culturalmente. Assim como a casa impacta toda a sua vida, as cores têm o poder de nos inspirar. Criando a harmonia do ambiente, eles podem ser usados de diferentes formas. Por exemplo, há cores relaxantes, cores ativadas, cores que causam emoções negativas e algumas que ajudam você a se concentrar.

Entre as cores relaxantes, encontramos o azul, que também ajuda na concentração. Algumas cores, por outro lado, são ativadoras e energéticas.

Como laranja ou amarelo e suas nuances, que também o deixam de bom humor, mas não são muito adequadas para áreas de relaxamento, como uma sala de estar ou quarto.

Em geral, o conselho é escolher cores da brilhantes que dêem uma sensação de abertura e ar, melhorando nosso conforto e humor. O tom escolhido para a casa impacta a sua vida. Em ambientes menores, móveis brancos e brancos podem aumentar a percepção do espaço, o que pode aumentar ainda mais com espelhos e superfícies refletindo a luz.

Ambientes organizados

A ordem é talvez o toque mais importante e fundamental para melhorar seu bem-estar em casa! O motivo? A bagunça força seu cérebro, que constantemente se esforça para analisar todos os elementos, criando confusão dentro de você também.

Crie compartimentos ou gavetas que possam conter itens que, de outra forma, sempre estariam espalhados pela casa.

Sentidos estimulados

Como dissemos, uma casa que oferece bem-estar com certeza está equilibrada na maneira como ela estimula os sentidos. Mas, como colocar isso na prática?

Escolha os tecidos que o deixam mais feliz em tocá-los! Alguns não gostam de lã, então opte por algodão ou cetim! Pense no tecido que melhor se adapta a você e aos seus móveis e componha seus ambientes com isso.

Aproveite também e mergulhe no universo dos cheiros! Velas perfumadas, palitos aromáticos usados como difusores para o meio ambiente ou mesmo óleos essenciais. Em suma, qualquer elemento com um perfume agradável, faz bem.

Os materiais também importam: madeira, pedra, mármore e superfícies lisas ou ásperas, são essenciais para tornar seu ambiente mais natural e saudável. Não se esqueça de que a casa impacta a sua vida.

Casas são como pessoas: únicas

Em latim, casa vem da palavra domus. E a pessoa principal no domus, é o dominus, ou seja, o senhor da casa. Durante muito tempo perdemos a ideia de que devemos ser a autoridade dentro da nossa morada, de que ela deve servir os nossos prazeres e desejos mais íntimos.

Vivemos em um momento de tanta busca por reproduções, sejam técnicas ou mesmo sociais, que a ideia de copiar tendências e estilos, se faz muito presente. Claro que as referências são sempre muito bem vistas, mas pautar a construção do seu lar, com o gosto da moda, é muito superficial.

O único lugar onde você pode e deve realmente se sentir soberano é a sua casa. O local de seus pensamentos. Onde você expressa sua vida diária, sua personalidade, sua maneira de fazer e ver o mundo.

Por isso a importância de confiar em profissionais que possam saber extrair os principais pontos da sua personalidade, desejos e objetivos. Assim, ficará mais fácil apresentar algo que realmente crie conexão com você. Tudo é válido: experiências de vida, preferências artísticas, lugares inesquecíveis ou mesmo necessidades de funcionalidade.

O design de vida combina os elementos que entrelaçam um ambiente, com as sensações, percepções e necessidades que compõem as pessoas que ali moram. Como na série do Arquiteto de Bolso, dirigida por um dos principais documentaristas do assunto, Augusto Custodio, onde conhecemos de perto a trajetória da Juliana Lopes.

Personagem principal do primeiro episódio, Raízes de Concreto, ela nos conta sobre a infância difícil que começou no dia do seu nascimento, em uma segunda-feira de carnaval. Com uma história familiar ímpar e tantas mudanças, de casa e da alma, já adulta ela se viu enfim com a possibilidade de encontrar um Porto Seguro. Esse ninho, que tanto fez falta durante boa parte da sua vida, hoje ela pode enfim, chamar de lar!

Morada da alma

A humanização de um ambiente nada mais é do que a criação de lugares que podem realmente ser usados durante a experiência da vida no lar. Respeitando efetivamente as principais características dos moradores e usuários do espaço.

Quanto mais confortável for um ambiente, mais ele irá refletir a essência de quem mora. E é isso que as pessoas têm procurado nos projetos de arquitetura, uma ligação entre os espaço e a sua própria forma de ver e, principalmente, de sentir a vida.

Agora que você já entende como a sua casa impacta a sua vida, confira a série completa Design de Vida, do Arquiteto de Bolso. Dirigida por Augusto Custódio, ela mostra como pessoas comuns tiveram as suas vidas transformadas por meio de um projeto arquitetônico com alma. Mais do que simplesmente projetar um espaço, o design de vida acredita e confia no sentimento que existe em cada nova história.

[the_ad id=”9941″]

Índice

Pronto para transformar o seu ambiente agora?

Do tamanho do seu orçamento. Gigante nas soluções.

Você também pode se interessar por

Assine e transforme seu espaço!

Deixe seu e-mail e receba dicas exclusivas de especialistas e as últimas novidades do Arquiteto de Bolso direto na sua caixa de entrada.